quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012


Apagaram-se todas as velas
Todas as luzes
Todos os vagalumes
O coração saltou do peito
E o poço ficou sem fundo
Apenas o som do desespero se ouvia
Talvez ao longe
Bem longe houvesse o aceno da esperança
Ou quem sabe bem próximo
Uma brecha qualquer...
Mas os olhos teriam que estar abertos...

Lou Witt

6 comentários:

  1. Oi minha flor de poesia rs;)
    Me perdoe a ausência por aqui,
    vou me corrigir, prometo!

    Mudou o layout do blog, amei,
    assim como amo suas poesias ♥

    Beijo de carinho pra você!

    ResponderExcluir
  2. Pra você!
    Um ramalhete
    Com rosas e alecrim
    Nele, fitas de afetos
    Em laços de bem querer,
    Um sorriso em cada pétala
    Um bilhete de paz
    Pra tua vida ...
    E um pedido!
    Jamais se esqueça de mim

    ¬Sirlei L. Passolongo¬

    Beijos e meu carinho sempre...M@ria

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    É um grande prazer conhecer seu blog e poder ler o que escreves.
    Acredito que quando escrevemos com prazer conquistamos amigos e fiéis amantes das palavras. Sabemos o quanto é difícil levar a nossa voz, as nossas angustias os nossos sonhos às pessoas. Mas o mais importante é saber que você e eu gostamos daquilo que fazemos.E acreditamos que o mundo pode se tornar bem melhor através de nossos escritos.
    Grande abraço
    Se cuida

    ResponderExcluir
  4. - para alimentar a alma com amor não há necessidade de abrirmos os olhos carnais.
    não os olhos carnais.

    ResponderExcluir
  5. Oi Lou! Passando para te cumprimentar e apreciar mais uma das tuas belas criações. Lindo e profundo poema.

    Beijos e muita paz pra ti.

    Furtado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aos poucos estou voltando, porque recomeçar sempre é preciso...

      Obrigada pela visita de todos!

      Excluir

pétalas