terça-feira, 11 de novembro de 2014

Mais um poema bobinho
Que me escorre pelos dedos
Como água doce no riacho
Como calda de caramelo

Um poema colorido
Como fita no cabelo
Brinquedo de criança
Jujubas, confetes, bola de palhaço

Palavras como peixinhos brilhantes no aquário
Como estrelinhas reluzentes no céu

Um poema sem sentido
Com letras do avesso
Com cheiro de dama da noite
Com sorriso de lagarto

Apenas um poema bobinho...
Ah penas!

Lou Witt

3 comentários:

  1. Quanta ternura e delicadeza nestas meigas palavras
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Quanta ternura e delicadeza nestas meigas palavras
    Beijos

    ResponderExcluir

pétalas