segunda-feira, 10 de maio de 2010


Quando menina não sabia brincar com as palavras,
mas reconhecia o encanto que a poesia do mundo lhe causava.
Brincar com pedras e flores era uma forma infantil e implícita de fazer poemas.
Quando cresceu sabia que o mundo era feito de cores e formas que poderiam ganhar vida através das palavras.
E foi esse encantamento pelas palavras que deu magia a tudo que suas mãos pudessem tocar e a qualquer coisa que os olhos pudessem transformar em poesia.

4 comentários:

  1. Tudo vira poesia e é lindo.. lindo!

    ResponderExcluir
  2. Olá amiga! Quando da minha viagem à Recife em virtude do falecimento da Enice, (minha ex esposa) devido à urgência, não bloqueei a memória do meu sócio, secretário e fiel colaborador. Acontece que, quando retornei encontrei o mesmo gravemente enfermo, pois devido às constantes e longínquas viagens impostas pelos meus queridos netos, foi vítima da invasão de alguns malfadados vírus que, como verdadeiros cânceres, danificaram totalmente a sua memória, forçando-me a levá-lo ao especialista para transplantá-la. Portanto, mais uma vez solicito a valiosa e honrosa compreensão de todos, no sentido de perdoar-me em função de mais um período de ausência, prometendo atualizar as visitas, retribuindo a todas, pois quem visita, merece e quer ser visitado.

    Beijos e fique com DEUS.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  3. Lou...

    Poesia... é a vida! O universo! a mais pequena particula de substância, o infinito!

    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  4. ah, comigo foi quase assim, só quando conheci o tempo e o que ele fazia comigo que me detei a escrever palavras que me faziam sonhar, e foi bom, eu me descobri.

    Beijo, Charlie B.

    ResponderExcluir

pétalas