domingo, 28 de março de 2010


Eu quero um poema
que fale de encantos
de cantos
de mares
de estrela cadente

Eu quero um poema
de doce magia
de língua de sogra
e festa no céu

Eu quero um poema
que alegre meu dia
e diga das flores
faceiras no campo

Eu quero um poema
que entoe cantigas
de ninar estrelas
que uive pra lua
quando ela for cheia

Eu quero um poema
que não tenha rima
que nasça criança
e fique gigante

5 comentários:

  1. ai que lindo, eu também quero um poema assim!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lou! Passando para te desejar um ótima semana e dizer que amei o poema, dotado de muita sensibilidade e bastante profundo.

    Beijos e fiques com DEUS.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  3. Conferi o rumo com um golfinho zombeteiro
    Uma baleia branca sorriu em brancura
    Um bando de voadores peixes cruzou comigo
    Um peixe-anjo subiu na vaga e sorriu com ternura

    Contei cada vaga que me afagou o olhar
    Lancei em sorte uma esperança esquecida
    Quanto sal tem a beleza da maresia?
    Para onde viajam os sonhos de uma gaivota adormecida?


    Boa semana


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  4. Seus poemas já são gigantes, Lou. Gigantes com alma de criança...

    ResponderExcluir
  5. Feliz com o carinho de vcs!

    Beijoooo

    ResponderExcluir

pétalas