sábado, 20 de março de 2010

Planície e Vulcão


Um silêncio morno atravessa o peito
como vento brando em final de tarde
um campo de trigais balança o ouro
e a vida perfuma o ar com gotas de alfazema

O senhor do tempo desliga a magia das horas
o mundo fica inerte à espera do nada
as folhas balançam e deixam cair as flores
que o vento carrega sorrateiro e lento

Um rumor inaudível faz estrondos por dentro
sentimentos ajeitados queimam e esperam
como lava quente embaixo da montanha

4 comentários:

  1. "O senhor do tempo desliga a magia das horas
    o mundo fica inerte à espera do nada."


    Incrível!

    ResponderExcluir
  2. menina Lou, sempre escrevendo com muita magia e amor.


    Um beijo e que tenhas um lindo Domingo.

    ResponderExcluir
  3. Silencio, tempo, magias que nos fazem sonhar, viver, amar,,,e querer sempre mais...beijos querida e uma linda semana pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Uma bela semana pra ti amiga...beijos.

    ResponderExcluir

pétalas