terça-feira, 16 de fevereiro de 2010


E quando chega a tardinha parece que o coração vai crescendo no peito e vem aquela sensação de pé machucado dentro do sapato novo que a gente quer tirar logo, mas tem que andar muito ainda.
E o ocaso do dia faz um tremendo descaso das dores da gente.
O horizonte vai tingindo-se de púrpura e os olhos da noite espiam por trás das nuvens esperando a hora de puxar de vez o manto negro que cobre o dia e traz o cintilar de estrelas.
E quando a lua na ponta do pé aparecer feito bailarina meu coração terá então sossego e apanharei o brilho das estrelas na íris dos meus olhos e te levarei até o céu ao toque dos meus dedos.

4 comentários:

  1. "E o ocaso do dia faz um tremendo descaso das dores da gente."

    Essa é a primeira verdade que leio hoje!

    ResponderExcluir
  2. Sempre a tardinha, a proximidade da noite inspirando lindos versos, desejos e sonhos de amor,,,,beijos de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir

pétalas